Província Santa Cruz - Franciscanos - OFM - Belo Horizonte, MG
Santo Franciscano do dia: S. Pio X S. Pio X

Da Ordem Terceira de São Francisco (1835-1914), papa, canonizado por Pio XII (29-05-1954).

José Sarto, que viria a ser o papa Pio X, nascido em 2 de junho de 1835 em Riese, província de Treviso, era o segundo dos 10 filhos do casal João Batista Sarto e Margarida Sanson. Os seus dotes excepcionais permitiram-lhe fazer os estudos no colégio de Caselfranco, embora tivesse de calcorrear, a pé descalço, uma distância de oito quilômetros. Os sacrifícios aumentaram quando aos 17 anos lhe morreu o pai, deixando a família na indigência.

Ordenado sacerdote aos 23 anos, foi durante 9 anos capelão em Tômbolo, e 8 anos pároco em Salzano. Nesses humildes cargos viveu sempre humildemente ao lado dos humildes, pobremente no meio dos pobres. Sentiu-se embaraçado quando o bispo de Treviso o nomeou chanceler da diocese, cônego e diretor do seminário.

Nove anos mais tarde era bispo de Mântua. Aí, não obstante as difíceis relações entre a Igreja e o novo Estado italiano, o novo bispo, com a sua frugalidade, atividade e extrema generosidade, conquistou a estima e simpatia de todos, a começar pelas autoridades civis.

No consistório de 1893 foi criado cardeal patriarca de Veneza. Depois de esperar durante mais de um ano a aprovação régia para entrar na cidade, tornou-se o personagem mais popular, mais ben- quisto e amado por todos, desde os mais humildes até sua Alteza Sereníssima. Inscreveu-se então na Ordem Terceira de São Francisco, e do humilde e pobrezinho santo de Assis aprendeu ainda mais duas virtudes que já desde havia muito cultivava: a humildade e a pobreza.

Nove anos depois de ser nomeado cardeal, pela morte de Leão XIII, viu-se obrigado a ir a Roma participar no conclave para a escolha do novo papa. Teve de pedir dinheiro emprestado para a viagem, e por economia comprou bilhete de ida e volta. Quando alguém lhe observou que poderia não ter de regressar por ser eleito papa, respondeu, sorrindo e sacudindo a cabeça: “Estou convencido que o Espírito Santo não deixaria cometer tal disparate! Vivo ou morto, hei-de regressar”. Mas foi mesmo o cardeal Sarto, essa figura quase desconhecida para muitos colegas do conclave, o eleito ao sétimo escrutínio, apesar de ele ter suplicado, com as lágrimas nos olhos, que pusessem de parte a sua candidatura. Quando, enfim, se rendeu e aceitou a tiara, declarou: “Aceito-a como uma cruz”.

O governo desse papa manso e carinhoso, que conseguia resolver pessoalmente as situações mais difíceis, foi entretecido de gestos corajosos e decisivos na salvaguarda da autoridade e dignidade da Igreja e na renovação da mesma: a primeira comunhão das crianças a partir dos 7 anos, a comunhão frequente dos fiéis, a renovação do catecismo, a reforma do calendário, do breviário e da música sacra, a condenação do modernismo.

Quando em 28 de Julho de 1914 estalou a primeira grande guerra mundial, disse ele: “Ofereço a Deus a minha vida para que haja paz!”. E no dia 29 de agosto, com 79 anos, morria, com o coração ferido, também vítima da guerra.

Continue lendo...
Aniversariantes do dia:
S. Pio X 21/08 Fernando Resende da Silva
Próximos aniversários:
31/08 José Bandeira de Oliveira
02/09 Luciano Lopes
04/09 Eliseu Tijdink
12/09 Fábio L’ Amour Ferreira
17/09 Basílio de Resende
17/09 Márcio Carneiro Cabral
20/09 Júnio Fernando Marques
21/09 Lourenço Tollenaar
22/09 Adilson Corrêa da Silva
27/09 Reinaldo Pereira Gomes
Eventos
Receba as notícias e artigos da Província Santa Cruz. Cadastre seu e-mail...
Centro Administrativo | WebTop
Seth Comunicação